Procure no Apolo11
Terça-feira, 18 ago 2020 - 09h53
Por Rogério Leite

Sonda OSIRIS-Rex realiza manobra e está pronta para raspar asteroide Bennu

Na última semana, a espaçonave estadunidense OSIRIS-Rex realizou seu segundo e último ensaio de aproximação e chegou a apenas 40 metros da superfície do asteroide Bennu, localizado a 296 milhões de quilômetros da Terra. O objetivo da missão é coletar amostras e trazê-las à Terra.

Aproximação da sonda Osiris-Rex sobre a superfície do asteroide Bennu, em agosto de 2020
Aproximação da sonda Osiris-Rex sobre a superfície do asteroide Bennu, em agosto de 2020

OSIRIS-REx é a primeira missão de amostragem de asteroides da NASA. Se tudo der certo, em outubro de 2020 a nave se aproximará ao máximo da superfície e coletará amostras sem tocar o solo. Em seguida voltará à Terra com a preciosa carga.


Manobras de Aproximação
Nesta última manobra, a sonda realizou três das quatro etapas que vai empregar no dia 20 de outubro, quando descerá de sua órbita atual, tocará o solo e voltará ao espaço.

Continua após a publicidade


De acordo com o JPL (Laboratório de Propulsão a Jato) da Nasa, que coordena a missão, a espaçonave se moveu de cerca de 1 quilômetro da superfície para apenas 125 metros acima dela. Executou um ignição de retrofoguetes e verificou automaticamente a velocidade e trajetória.

Em seguida, OSIRIS-Rex desceu por mais 8 minutos e realizou uma nova queima dos propulsores, o que fez a velocidade orbital da nave coincidir com a velocidade de rotação de Bennu, o que a manteve parada sobre o asteroide.

Na sequencia, a espaçonave caiu por mais 3 minutos e chegou a apenas 40 metros acima de seu alvo, o local de amostragem chamado Nightingale, uma área localizada dentro de uma cratera no hemisfério norte de Bennu. Esta foi a menor distância que a sonda chegou do asteroide até agora.

Ao atingir o local de amostragem, OSIRIS-Rex realizou outra queima e voltou à sua órbita segura, a 1 km da superfície.

De acordo com o JPL, embora a coleta de amostras não tenha sido ensaiada, os computadores de bordo da OSIRIS-Rex confirmaram que o Mecanismo de Aquisição de Amostras Touch-And-Go (TAGSAM), o braço de amostragem que coletará o solo, está em perfeito funcionamento, respondendo aos comandos automáticos.

Segundo com Dante Lauretta, ligado à Universidade do Arizona, muitos sistemas importantes foram exercitados durante este ensaio, entre eles o sistema de orientação por rastreamento de características naturais, responsável por reconhecer as feições sobre as quais a nave está orbitando.

“Agora que concluímos esse marco, estamos confiantes na finalização dos procedimentos para o evento de coletas. Este ensaio confirmou que a equipe e todos os sistemas da espaçonave estão prontos para coletar as amostras em outubro”, disse Lauretta.


Coleta de Amostras
A descida da sonda Bennu ocorrerá em 20 de outubro de 2020 e deverá ser extremamente lenta. O objetivo será minimizar o uso dos propulsores, que podem contaminar a superfície do asteroide por restos do propelente hidrazina não utilizada. O contato com a superfície será detectado pelo uso de acelerômetros.

A operação de coleta de amostras consiste em uma série de eventos Touch-And-Go (TAG). Para isso, a sonda se aproximará da superfície de Bennu e estenderá uma espécie de braço robótico que tocará o solo por cerca de cinco segundos. Em seguida, uma carga de nitrogênio será disparada para perturbar a superfície e permitir que o mecanismo colete amostras de rocha.

A missão deixará a orbita de Bennu em meados de 2021 e retornará em 24 de setembro de 2023. Essa será a terceira missão de retorno de um asteroide, seguindo as sondas japonesas Hayabusa e Hayabusa-2.


Asteroide Bennu
Batizado oficialmente como 101955 Bennu, a rocha é um asteroide do tipo Apollo, descoberto pelo projeto LINEAR em 11 de setembro de 1999. Tem cerca de 493 metros de comprimento e é monitorado constantemente pela Rede do Espaço Profundo (Deep Space Network) e pelo radiotelescópio de Arecibo, em Porto Rico.

Modelos orbitais mostram que Bennu possui um grande potencial de atingir a Terra, com uma série de oito impactos potenciais entre 2169 e 2199. Atualmente, 22 de maio de 2020, Bennu se localiza a 236 milhões de km da Terra.

LEIA MAIS NOTÍCIAS
Base de Dados Completa

Se você precisa de uma base de dados de latitude e Longitude das cidades brasileiras, clique aqui.
Podemos fornecer uma base completa, com mais de 5500 cidades em formato Excel.
Ideal para Projetos, Desenvolvimentos e construção de aplicativos.




Termo de Uso  |   Links Úteis  |   Imprensa  |  Anuncie  |  Fale Conosco  |  Versão Celular  |   Política de Privacidade

Apolo11.com - Todos os direitos reservados - 2000 - 2024

"Se só por piedade se dessem esmolas, os mendigos estariam mortos de fome" - Nietzsche -